sexta-feira, 29 de abril de 2011

antigas cantigas

Quando recebi a notícia de Maria, não tive reação. Não chorei, não gritei. Tentei fazer uma oração. Procurei continuar minha rotina, pois parecia que Fábio ainda estava por perto.

Foi com o anúncio da Igreja que eu me dei conta; meus pensamentos foram longe. Quem estudou junto desde a pré-escola tem muitas recordações: jogar video-game, expulsão da escola, o episódio com a Mônia e sua bota; e claro, muitos churrascos. Como não lembrá-los? Ele sempre soube preparar um churrasco, receber os amigos e servir uma cerveja bem gelada. Ele tinha paciência para isso. Era um de seus diferenciais. E junto com ele, nosso grande amigo Jean, sempre por perto para emprestar a voz e o violão. Rolava sempre muito Chico e moda de viola - conhecia mais o primeiro que o segundo.


Fizemos muitas coisas em minha casa também. Eu sempre dizia a ele que iria fazer um encontro para reunir a turma das antigas. Mas nunca deu certo de fazer essa reunião.


É, Fábio... amigos você tem muitos e todos vão sentir sua falta.
E dona Odete...