quinta-feira, 16 de abril de 2009

virada

Gente! A virada está ma-ra!
Vai ter algo nostálgico de MPB só para recordar alguns bons shows que eu vi no Ibirapuera anos atrás.
Mas para arrebentar mesmo olha só a programação do Arouche, é a melhor:

Palco especial para os fãs da música romântica dançarem juntinhos no Largo do Arouche.

Endereço: lgo do Arouche.
Atrações:

19h30
Benito di Paula

21h30
Luís Ayrão

23h30
Wando

01h30
Reginaldo Rossi

03h30
Beto Barbosa

05h30
Wanderley Andrade

07h30
Bartô Galeno

09h30
Jane e Herondy

11h30
Silvio Brito

13h30
Odair José

15h30
Wanderley Cardoso

quarta-feira, 15 de abril de 2009

eu já sabia

A cidade de Buenos Aires é muito legal, muito espaçosa e bem divertida, se você souber onde ir - o que não aconteceu nesse feriado que passou.

Também a companhia não ajudava muito, mas eu tentei relevar isso. Por mais que eu tentasse falar das boas opções de baladinhas meu irmão e nosso amigo insistiam no óbvio das opções já conhecidas de meu irmão por ele já ter ido a BA uma vez.
Como eu sei que ele não é referência, eu imaginei que as baladinhas por ele indicadas não seriam lá grande coisas.

Amigos me sugeriram algumas boas opções, mas na hora não soubemos o que fazer nem para onde ir. Acabamos nos jogando no Amérika na sexta e no sábado fui sozinho para a Glam, já que ficaram dormindo em pleno sábado a noite.

Era só o que faltava: ficar dormindo num sábado a noite em Buenos Aires.

Mas tudo bem. Perdemos o horário do after no Caix. Dizem ser um lugar bem bacana assim como disseram sobre o Crobar.

Outra coisa que não me animou para sair tanto foi a falta de público da cidade, já que era um feriado nacional: semana santa. Buenos Aires se esvaziou do mesmo jeito que aconteceu em SP.

Baladinhas à parte, os passeios pela cidade foram bem divertidos e muito bonitos de se ver. Não tive essa coisa consumista de sair comprando tudo. BA não é tão barato como dizem. Barato mesmo foi o Taxi e o Metrô.

Conclusões sobre essa viagem:
1. Eles tem o mesmo corte de cabelo: comprido atrás
2. Não viage no mesmo feriado: eles pensaram a mesma coisa - a cidade estava vazia
3. Nós estendemos mais os argentinos falando do que o contrário
4. As ruas são muito largas, assim como as calçadas também, o que não acontece em SP. Também, o centro é bem limpo
5. Os argentinos não comem arroz como a gente e também não temperam muito a comiga. Mas os sovetes são bem melhores que os do Brasil

sexta-feira, 3 de abril de 2009

nota fiscal

"Você vai utilizar o Cartão Mais? Nota Paulista?"
Ah não, eu não tenho paciência...

Hoje, alguém me pediu se eu fazia nota fiscal paulista.
Juntou com o estresse de sexta-feira, a resposta foi seca e direta, com aquela face de mau humor típica.

Alguém reagiria diferente?

"Ah, depositaram 50 Reais na minha conta..."

O bom é que se todos juntassem essa grana daria para fazer uma festa no final de semana.
Mas geralmente, não é o que acontece. O povo (além dos motivos da crise) é muito mão de vaca! Eta muquiranice!
Vão se divertir um pouco... Deus me livre!