domingo, 13 de abril de 2008

boring press

Eu não me lembrava de um caso em que uma moça, detida, acusada e que, por isso, levou uma curra na prisão. Lógico, houve um pré-julgamento criado, obviamente mais uma vez, pela imprensa.
Assim como o dos pais dessa menina arremessada pela janela. Melhor que evitem usar o nome dela, pois esse nome, tão comum, corre o risco de nos remeter sempre a esse caso.
Por essas e outras, eu não compro mais nenhuma revista e de vez em quando eu leio alguma coisa do Estadão. Perguntei para meus amigos, se eles lêem ou se possuem o hábito de ler alguma coisa impressa. Alguns foram até otimistas. Dizem que continuam lendo, mas algo mais específico, como algumas revistas ligadas a arte e design.
Enfim, nesse caso, acho que é válido, pois aguçar nosso lado criativo.
Do resto, quero distância.
Já viram a vinheta da Globo, ressaltando sua qualidade?
Duvidosa.

1 comentários:

R. Paschoal disse...

Esse assunto está mesmo extrapolando os limites. Duvido que o povo estaria nesse "frissón" todo se não fosse a especulação da mídia acerca da investigação, que chega a ser vergonhosa, de tantas falhas...