quarta-feira, 30 de abril de 2008

fenomenal

Ah não... e daí que o Ronaldo pegou um travesti? E daí?
Esse jornalismo está um lixo faz tempo. Até o "esporte" está indo por esse lado tendencioso; obviamente, para vender mais.
Deixa o menino se divertir. Ele estava pra baixo e deve ter tomado um porre que fez despertar a libido.
Todo mundo tem fetiches.
Alguns até por travestis dotadas!

sábado, 26 de abril de 2008

teste

teste

Blogged with the Flock Browser

quinta-feira, 24 de abril de 2008

remedinho básico

Remédio contra a insônia:

cafuné
cabeça junto ao peito
o coração bate
ao fundo, a televisão ligada em qualquer bobagem

Acho que estou ficando muito tempo acordado.
Essas noites em claro está me dando alucinações!

quarta-feira, 23 de abril de 2008

fetiche

Ah não, só pode ser brincadeira esses fakes ridículos me adicionar! É muita cara de pau.
É por esse e outros motivos que bloqueei meu orkut para quem não for meu amigo.
É coisa de gente que descobriu a internet há pouco tempo. Só pode!
Mas acho que deve acontecer com todo mundo e não essa não foi a primeira vez.
Blá blá blá, mas enfim, teve uma coisa que me deixou intrigado: em qual categoria eu me enquadro?

As comunidades formam uma diversão à parte.

Clica na foto que abre o perfil!

segunda-feira, 21 de abril de 2008

pinta!

Estou me esforçando para cair em clichês e tentar acreditar que essas roubas de Robin são masculinas - e que são tendências; ou que esse seu cabelo e gestos também o são.
ah... ele é macho; eu que sou antiquado.

Quem pega ele? O super-homem? Sentiu o olhar?
Que falta de assunto.
Esqueçam isso. Vou ler meu Vertigo.

beijo doce

Feriado em casa pela manhã.
Terminei de ver My Blueberry Nights.
Um filme colorido (até no cartaz) que te faz ficar com água na boca.
Foi muito agradável perceber o cuidado com as cores, seus nuances e contrastes.
E quando o filme termina você sente uma melhora em sua auto-confiança que te faz também confiar nos outros.
Nem que seja só um tiquinho.

gostosuras

Véspera de um mero feriado.
Pessoas da metrópole saem para se jogar numa balada qualquer sem fundamento ou para comer algo mais sofisticado para se sobressair perante ao vazio do tempo nublado.
Já outros, mais informais, preferem dar risada com (poucos) amigos numa mesa de bar.
Em todo caso, há um certo grau de insatisfação solitária em cada coração.
Hoje a solidão me consola e me faz companhia. Tão bem!

Odeio hipocrisia; hoje principalmente.
Vou terminar de ver My Blueberry Nights. Um filme bem gostoso e colorido que me deu muitas idéias.

Talvez eu vá até a geladeira durante a madrugada. Sem culpa nenhuma.

sexta-feira, 18 de abril de 2008

opções de sexta

1- Picanha com cerveja e música sertaneja; ou
2- Petiscos com chopp e rock'n roll

Nos dois casos, faltaria ainda uma boa companhia. Claro, não vou sozinho, mas com eles não seria a mesma coisa e não vou poder fazer o que estou com vontade... enfim, sucks!

Ler um livro?
hoje não é domingo!

quarta-feira, 16 de abril de 2008

dirt



Depois do Radiohead e do Nine Inch Nails, agora é a vez do Portishead.
Eu quero!!!
Compre aqui.

Qoo é o refrigerante japonês que me foi apresentado em São Paulo, via conexão pelo iPhone do Fernando, pela Ivana. Não vi, mas me diverti com a historinha.
E é da Coca-coca!

segunda-feira, 14 de abril de 2008

saudade

Momentos felizes fazem minha vida ser menos medíocre.

domingo, 13 de abril de 2008

adooooro!!!!


Credibilidade à parte, adoro uma fofoquinha de vez em quando, só pra terminar um domingo ou para começar uma segunda:

- Compadre Washington do É o Tchan! vai estrelar, um longa - nem tão longa assim - pornô!

- Lembra da Lacraia, aquela mistura de bixa-traveco-demônio? Então, até esse ser...

Lembrei da Marlene Mattos, da Xuxa, da Roberta Close, enfim, todo mundo poderia se juntar para fazer um filme à Trapalhões, lembra?
Faltou a Núbia Óliver e o Alexandre Frota.

boring press

Eu não me lembrava de um caso em que uma moça, detida, acusada e que, por isso, levou uma curra na prisão. Lógico, houve um pré-julgamento criado, obviamente mais uma vez, pela imprensa.
Assim como o dos pais dessa menina arremessada pela janela. Melhor que evitem usar o nome dela, pois esse nome, tão comum, corre o risco de nos remeter sempre a esse caso.
Por essas e outras, eu não compro mais nenhuma revista e de vez em quando eu leio alguma coisa do Estadão. Perguntei para meus amigos, se eles lêem ou se possuem o hábito de ler alguma coisa impressa. Alguns foram até otimistas. Dizem que continuam lendo, mas algo mais específico, como algumas revistas ligadas a arte e design.
Enfim, nesse caso, acho que é válido, pois aguçar nosso lado criativo.
Do resto, quero distância.
Já viram a vinheta da Globo, ressaltando sua qualidade?
Duvidosa.

sábado, 12 de abril de 2008

típico das bixas

Esses dias estive pensando em paradigmas e preconceitos.
Acho que todos somos um pouco, com uma variação de tempos em tempos, de acordo com nosso humor e/ou com quem está ao nosso redor.
Enfim...
Se viver em certo bairro é sinônimo de decadência - ou de status - eu nem quero saber qual seria meu enquadramento ao viver numa cidade de 5 mil habitantes. Já morei em tantos lugares de sp e tenho amigos espalhados por toda a cidade e nunca me preocupei em saber se eles eram realmente "chiques" por viver em bairros ricos; e nem mesmo fui lá confirmar o grau de pobreza por morar longe da prática - e cara - região central.
Não morei e nem quero ser chique em Nova York (com certeza, tem muita gente cafona que vai pra lá também). Sou de Polôni e nem por isso preciso gostar de música sertaneja - amo rock'n roll. Ridículo esse tipo de pensamento, é tipico d.. deixa pra lá. Não quero ser preconceituoso.
Eu não sei de muita coisa sobre mim mas disso eu tenho certeza! Tenho, pelo menos, um pouco de bom senso.

antes que eu me esqueça

Já me chamaram de vários nomes: ridículo, bêbado, chato (dã!), "estranho" e esquisito; de escroto e, mais recentemente, de bizarro - elogios ninguém fala!
Não me faça rir!
Eu escrevo o que eu quero, o blog é meu e me desculpe se eu incomodo.
Nunca fui politicamente correto, odeio sofisticação e, principalmente, odeio quem fica no anonimato, ou seja, um covarde.
Esse, no mínimo, não tem recebido elogios de ninguém.

quarta-feira, 9 de abril de 2008

sócio

A vida em São Paulo está um inferno como todos já estão cansados de saber.
Isso me faz pensar em não montar um negócio nessa cidade. Tudo é mais complicado e desanimador.
Acho que a médio prazo a tendência é melhorar no interior e estabilizar o alto custo de sp, pois há um êxodo na cidade.
Enfim, estou terminando o curso. É bem completo, principalmente quanto a administração, projeção de valores e planejamento de negócios.
Enfim, o valor é alto, banco faz financiamento.
O problema é outro... será que vou dar conta sozinho?

segunda-feira, 7 de abril de 2008

queridos amigos

Queridos amigos que têm tanta paciência comigo e que me fazem tão bem.

Como alguns já sabem, estou em sp esses dias tentando concretizar e concluir, enfim, algumas etapas que foram interrompidas.
A coisa mais difícil de se fazer em sp é reunir 5 amigos num boteco ou simplesmente para tomar um café.
Estou fazendo tudo isso por partes, um dia encontro um, outro dia outro, e por aí vai.
Mas eu não vou desistir dessa proeza. Estive pensando na quinta feira? alguma objeção? Aceito sugestões.
Mas também não vamos pensar em lugares longes e de difícil acesso hein hein!!!

Resolvi escrever esse email hoje ao acordar.
Sempre tenho idéias quando estou dormindo, mas agora não estou conseguindo lembrar. Tem outras coisas que eu iria escrever mas que já foi pro saco, quando estava dentro do busão.

Trabalho com negócios familiares. Não vou reclamar dessa condição e nem devo. Estou procurando uma alternativa viável para poder conciliar tudo isso.
Porém, apesar de trabalhar com família, ninguém está me apoiando em nada naquilo que eu quero fazer.
Nessas horas, principalmente lá no interior, naquele calor dos infernos, a galerinha de sp faz mais falta.

Beijo a todos, e se preparem para quinta feira.

E vai cagar!