quinta-feira, 11 de outubro de 2007

autoconhecimento

Ontem, fui no Vila prestigiar meu amigo Stefano, na bateria, e sua amiga Tai Aragão, no vocal.
No intervalo fui falar com ele. Blá blá blá, glub glub glub... O assunto não poderia ser outro: música. Alguns goles depois, falei a palavra mágica: gótico*.
Do nada, apareceu uma menina dizendo "você disse gótico?". Pronto, ela já veio me perguntando que bandas eu conhecia. Não consegui lembrar de muita coisa, mas consegui lembrar de London After Midnight. Ela se empolgou e disse nomes que não consegui entender direito - devo ter feito o mesmo com ela; percebi que essa conversa não renderia nada, dei uma desculpa e fui ao banheiro. No retorno para minha mesa, passei por ela e tentei cumprimentá-la, mas ela me ignorou.
A princípio eu achei muito maneiro alguém daqui de Rio Preto se interessar por esse estilo de rock; coisa rara, numa região onde só se rala em música country e rodeio; e essa é semana do rodeio da cidade.
Não entendi o motivo por ela ter me ignorado, mas também não importa. Ela me decepcionou, agindo dessa maneira. Enfim, ela estava com uma amiga loira, que juntas formavam um belo casal.

Ah! Se meu amigo Rodrigo Forward (o culpado de tudo) estivesse lá comigo! Ele teria dado uma aula a essa menina!

*não diferencio muito o que ouço, mas comecei a ouvir esse estilo há pouco; e o pós-punk também, claro!

1 comentários:

rodrigo pohl. disse...

se eu estivesse lá, seria mais fácil ela me perguntar o que eu não conheço do que eu já conheço.

podem dizer o q for de gothic rock, mas é meu estilo de som preferido, que escuto desde os 15 anos e é isso mesmo q o Bernie Sumner definiu: "A atmosfera é realmente maléfica, mas você se sente à vontade dentro dela". e ponto final!