sábado, 26 de maio de 2007

para meu amigo

vou escrever para um cachorro. sobre um cachorro.
gostaria que ele pudesse entender o que estou tentando dizer.
esse tipo de sentimento ao ser lido, assim, talvez pareça piegas ou fora de moda.
ele é um fofo e não me engana. literalmente. seu pêlo é muito macio e uma das coisas mais gostosas de se fazer é passar a mão em seu corpo peludo e negro.

todos os dias pela manhã e ao final da tarde é a mesma alegria: levá-lo para passear.
a alegria espontânea se manifesta em seu rabo. qualquer brincadeira, lá vai o rabo pra lá e pra cá. até mesmo quando ele vai comer ração.
ele é um mulecão como eu. o único que se joga no chão com ele sou eu.
essa raça de cachorro é ótima. ele é tão bom que não consegue diferenciar quem é ou não seu amigo - e nisso acho que também tenho um pouco.

dos cachorros de minha vida, esse é o mais confiável.
pode crer.

pensando bem... depois eu falo mais sobre o tobias...

1 comentários:

Anônimo disse...

Nem piegas, nem fora de moda. Sensível.