terça-feira, 22 de maio de 2007

not for sale


a cadeira esmagou a minhoca.
que culpa tinha ela? as flores também tem espinhos e mesmo assim são belas e coloridas.
mas o que tem a ver? a minhoca? e a cadeira?
não era uma minhoca com a dramacidade de barata de uma Clarice, em GH.
o problema é que uma simples minhoca não tem uma boa imagem nesse mercado globalizado - ou será que tem?
tadinha. a minhoca morava numa cidade. perto de um esgoto de uma esquina qualquer.
ela não encontrava mais a terra necessária para viver. improvisava com a poeira e poluição.

tadinha. será que ela fez um êxodo rural para parar na cidade? acho que estava muito solitária no sítio ou com síndrome do pânico.
acho mais prudente dizer que caiu do caminhão de mudança ou de algum arbusto que se mexeu ao passar por uma valeta; daquela mesma esquina perto do esgoto.

enfim... a minhoca não precisava ter tantas preocupações como nós e ficar fazendo tantas perguntas. nem chegou a fazer porque não precisou.
isso me lembra das crianças que não precisam ficar explicando os motivos de seus atos e brincadeiras. nós que ficamos bobos imaginando os motivos de tanta admiração por essa inocência.

deve ser por um motivo bem simples: nós a esquecemos e não a procuramos.
e isso é algo que também não está a venda nesse mercado.

são 8h10 da manhã e escrevi isso sem pensar. não me questionem por ser irracional.
quero ser uma criança. pelo menos por 10min. daqui a pouco começam os problemas

1 comentários:

Gustavo Eólico disse...

eu li uma metáfora sexual na idéia de minhoca?