terça-feira, 4 de maio de 2004

Asa Branca

Ontem estava no trem indo para o SENAC. De repente começa um som de violão.
Era um cara no final do vagão entoando um um som: Asa Branca.
Ele, por um instante, foi o centro das atenções. Por um instante ele fez com que todos que estavam ali "viajassem".
Por um instante todos, ao som de sua música, puderam sair um pouco daquela rotina. Tudo por uma música improvisada ao meio de tanta coisa sistemática.